O ministério do Meio Ambiente vai acabar mesmo a partir de 1 de janeiro de 2019?
Lembro que a junção dos ministérios é uma das poucas proposta relacionadas ao meio ambiente presente no plano de governo de Jair Bolsonaro. Mas a repercussão tem sido tão negativa que nosso futuro presidente e assessores próximos já deram a entender que voltarão atrás no posicionamento de juntar as duas pastas.
Mas isso não quer dizer que a natureza está salva no Brasil, afinal o problema não está na estrutura ministerial e sim nas posturas, posicionamento e acordos políticos em relação a causa da sustentabilidade. E sobre isso há duas questões que, para mim, vão acontecer: Primeiro, Bolsonaro irá apoiar e defender medidas em favor do agronegócio, pois se elegeu com maciço apoio da bancada ruralista. Segundo, haverá mudanças nas regras de licenciamento ambiental, hoje sob responsabilidade do Ibama, em grau e intensidade ainda desconhecidos.
A única certeza que tenho é que avanços (e bloqueio a retrocessos) na pauta sustentável do Brasil continuarão dependentes da mobilização de quem milita e acredita no quanto este assunto é fundamental para nosso futuro neste país e neste planeta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s