No início de 2018 a Confederação Brasileira de Tiro e Caça recorreu ao Supremo Tribunal Federal para impedir a destruição de armas apreendidas pela polícia.
O argumento é que muitas destas armas foram roubadas e deveriam ser devolvidas aos donos quando confiscadas, ao invés de serem destruídas.
A manifestação desta Confederação acontece por conta do aumento expressivo da destruição de armas aqui no Brasil. Resultado de um acordo feito no final de 2017 entre judiciário e exército para acelerar o processo. Acordo que só aconteceu porque um crime se tornava cada vez mais comum no Brasil: os roubos de armas realizados em fóruns da justiça. Dois dos mais recentes e ousados levaram mais de 500 armas de fóruns de São Paulo em um intervalo de duas semanas.
Desde então, diversos tribunais estaduais tem promovido destruição em massa de armas. Para a Confederação de Tiro e Caça algo que só deveria acontecer após a checagem dos verdadeiros donos dos itens.
E assim vemos mais um capítulo desta verdadeira guerra entre os que são a favor e contra políticas de desarmamento. Enquanto isso, milhares de brasileiros continuam morrendo todos os anos vítimas de armas de fogo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s