Qual a melhor forma de punir construções irregulares em áreas de preservação ambiental?
Resolvi abordar o assunto a partir de duas medidas diferentes assumidas em São Paulo e Florianópolis.
Em Floripa a justiça determinou a demolição de um resort de luxo e cinco baladas famosas em Jurerê Internacional. Tudo, porque estes empreendimentos foram levantados em áreas de preservação e os responsáveis teriam comprado as licenças ambientais. Ainda cabe recurso da decisão, mesmo assim ela surpreendeu muita gente. Uma turma que defende posturas como a da prefeitura de São Paulo.
Na capital paulista, um grande empreendimento em um bairro nobre da cidade foi condenado por construir em área de preservação. Mas, ao invés de mandar derrubar tudo, a prefeitura da cidade pediu uma compensação da construtora. Assim, plantas serão penduradas nos muros da Avenida 23 de Maio, em um total de 11 mil metros quadrados. A implantação e manutenção do projeto são custeados pela tal construtora como contrapartida ao crime ambiental.
Derrubar tudo ou buscar compensações, qual das duas medidas você defende como punição a construções em áreas de preservação?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s