É mês de março, quase oito da noite e ainda é dia em Santiago, no Chile.
‘Ah, é por conta do horário de verão”, pensa você.
Pois é, foi o que eu pensei também quando estive lá no ano passado. Mas, conversando com as pessoas e pesquisando sobre o assunto descobri que o Chile tem é um “horário de inverno”.
Eu explico. Em 2015 o governo chileno instituiu o horário de verão permanente no país. Ou seja, o fuso horário foi adiantado em uma hora o ano todo. E a principal justificativa para esta medida extrema é ambiental.
O Chile tem graves problemas de geração e disponibilidade de energia. A base da matriz energética de lá ainda é o carvão, o que faz com que cidades como Santiago figurem sempre na lista das piores do mundo em poluição do ar.
Com a luz do dia durando mais, a intenção do governo é diminuir a necessidade de energia e, com isso, a poluição.
E por este motivo, os chilenos permanecem com o relógio adiantado em uma hora durante nove meses do ano. Porque agora, em 2016, os chilenos ganharam um refresco com a adoção do tal “horário de inverno” durante os três meses mais frios.
E assim, a população do Chile paga mais uma conta pelas décadas de descaso com o meio ambiente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s